Portal do Governo Brasileiro
X

5º Simpósio Internacional Sobre Segurança Regional Europa-América do Sul

Notícias

Postado porClara em 12/07/2019 13:39

 Diretor do Instituto Pandiá Calógeras, Dr. Joanisval Brito GonçalvesDiretor do Instituto Pandiá Calógeras, Dr. Joanisval Brito Gonçalves

No dia 13 de junho, aconteceu o 5º Simpósio Sobre Segurança Regional Europa-América do Sul (SSREAS) no Comando Militar do Planalto, em Brasília. O evento foi fruto da parceria entre o Ministério da Defesa, o Ministério das Relações Exteriores, a Delegação da União Europeia no Brasil, a Embaixada do Reino da Bélgica, a Embaixada da República Francesa, o Instituto Pandiá Calógeras, a Fundação Alexandre de Gusmão e a Fundação Konrad Adenauer. Há cinco edições, o Simpósio integra as Forças Armadas, Academia, setores governamentais e sociedade civil para debater temas relevantes em Defesa e Segurança e compartilhar conhecimento e experiência entre Europa e América do Sul.

Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul BotelhoChefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho

A cerimônia de abertura do evento foi feita pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, do Ministério da Defesa, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho; pelo Diretor do Instituto Pandiá Calógeras, Dr. Joanisval Gonçalves; pelo Embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Margariños; Encarregada de Negócios a.i, Claudia Gintersdorfer. O Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo declarou aberto o Simpósio. Em seguida, o Tenente-Brigadeiro do Ar, Carlos de Almeida Baptista Junior (Chefe de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa), falou sobre reformas de Defesa e modernização das Forças Armadas, compartilhou sua experiência de anos de serviço e deu sugestões para o aperfeiçoamento das Forças Armadas e do Ministério da Defesa. 

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo
Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo 

Logo depois, foi iniciado o 1º painel com o tema: "Operações combinadas em regiões fronteiriças: interoperabilidade entre Forças Armadas de diferentes países". O mediador Alex Neves, representante da Secretaria Nacional da Justiça e Segurança Pública do Brasil, abriu o painel ressaltando a importância do tema para o Brasil; afinal, 6,8% do território brasileiro é composto por regiões fronteiriças. Em seguida, Mario Blokken, Diretor do Secretariado Permanente da FINABEL, compartilhou a experiência desse órgão responsável pela cooperação em Defesa e Segurança entre os países europeus, ressaltando a área da cooperação cibernética. O General de Brigada Sergio Bendezú, Comandante Geral do Comando de Operações Terrestres do Exército do Peru, salientou a questão da cooperação entre Forças Armadas na América do Sul, principalmente no combate ao tráfico de drogas. O Capitão de Mar e Guerra Francisco das Chagas Lemos Júnior encerrou o painel ao trazer um apanhado histórico da cooperação internacional, principalmente na região sul-americana, além de alguns exemplos de cooperação atual, como a Operação Guarani (entre Brasil e Argentina), Amazonlog, Crusex, Cruz do Sul, Bracoper e Joana D'Arc. 

O 2º painel teve como tema: "Segurança Marítima e Defesa no Atlântico Sul: cooperação e desafios nos espaços comuns". A mediação foi feita por Fernanda das Graças Corrêa, Assessora de Planejamento Estratégico da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. O Vice-Almirante Henri Schricke foi o primeiro panelista. Sua fala ressaltou a questão do Golfo da Guiné no contexto da cooperação no Atlântico Sul. O Embaixador Alessandro Candeas (responsável pela Divisão de Segurança e Defesa do Ministério das Relações Exteriores) deu continuidade ao painel ao explicar a História do Atlântico Sul, desde as Grandes Navegações até a renovação do interesse brasileiro na região causada pela descoberta do pré-sal. Por fim, o Contra-Almirante Antonio Ruy de Almeida e Silva acentuou a importância histórica e atual dos oceanos na Economia e Política internacionais.

Após um breve intervalo, foi iniciado o 3º painel, com o tema "Defesa Cibernética e Infraestruturas Críticas: a proteção dos sistemas de informação". O primeiro panelista, Professor Pedro Veiga da Universidade de Lisboa, apresentou um pouco da sua História e contribuição em pesquisas na área, além de esclarecer termos e noções gerais acerca do que se trata a Defesa Cibernética. O General de Divisão Guido Amin Naves, Comandante de Defesa Cibernética do Exército Brasileiro, deu prosseguimento ao tema. O painel foi encerrado pelo General de Brigada Antônio Carlos de Oliveira Freitas. Como diretor do Departamento de Segurança da Informação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI - Presidência da República), exemplificou as relações que o Gabinete possui com órgãos nacionais e internacionais e fez uma síntese de alguns dos projetos do setor. 

As palavras do Conselheiro Augusto Castro (IPRI/FUNAG/MRE), de Diogo Winnikes (Fundação Konrad Adenauer) e do Dr. Joanisval Gonçalves (Instituto Pandiá Calógeras) compuseram a cerimônia de encerramento. Seus discursos ressaltaram o crescimento da cooperação entre instituições nacionais e internacionais para o debate dos temas de Defesa e Segurança, agradeceram aos palestrantes e participantes e salientaram o sucesso do 5º Simpósio sobre Segurança Regional Europa-América do Sul.

 

Conheça também

 
Conheça nossos eventos: Pandiálogos, Workshops e Seminários
+ eventos
 
Saiba tudo sobre os estudos publicados pelo Instituto e colaboradores
+ saiba tudo
 
Assine a newsletter e receba os conteúdos do Instituto Pandiá
+ assinar